Topo

Compartilhe esta página:

Sonegômetro repercute em Salvador e divulga campanha do Sindicato

08 de maio de 2014Imprimir

Nos dias 24 e 25 e abril, Salvador sediou o II Encontro Nacional de Procuradores Fiscais, oportunidade em que o Sonegômetro revelou o que o Brasil deixa de arrecadar com sonegação fiscal.

O evento, promovido pela Associação dos Procuradores do Estado da Bahia (APEB) e pela Anape, teve o objetivo de trocar experiências e buscar alternativas a fim de agilizar e tornar cada vez mais eficaz a cobrança de dívida e o combate à sonegação. O SINPROFAZ foi um dos apoiadores do encontro.

Mais de 160 procuradores de todo o Brasil participaram do evento. O Sonegômetro, que faz parte da Campanha Nacional da Justiça Fiscal, uma iniciativa do SINPROFAZ, foi um dos pontos altos do encontro.

Durante o evento, a Diretora de Assuntos Profissionais e Estudos Técnicos do SINPROFAZ, Regina Hirose, participou da oficina "Investigação e Proteção Patrimoniais, Factorings e Empresas Frias”.

O painel Sonegômetro chamou a atenção ao exibir o valor de mais de R$150 bi em sonegação fiscal no país. Para o procurador do Estado da Bahia e diretor da APEB, Cláudio Cairo Gonçalves, “é preciso refletir sobre o efetivo combate à sonegação e um sistema de cobranças de impostos mais justo”.

Veja nos links a seguir a repercussão do evento na imprensa local: 

Comentários

Texto impresso a partir do site "Quanto Custa o Brasil pra Você?" - www.quantocustaobrasil.com.br

Redes Sociais

Contato

Colaboradores

Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação Instituto Brasileiro de Ética Concorrencial Instituto Millenium
SONEGÔMETRO® é marca registrada, de propriedade exclusiva do Sindicato Nacional dos Procuradores da Fazenda Nacional – SINPROFAZ, com todos os direitos reservados.

Uma campanha

SINPROFAZ - Sindicato Nacional dos Procuradores da Fazenda Nacional